Copyright 2013. Vendinha da Esquina. All rights reserved.

Sobre a  Vinícula  Mena Kaho


A Vinícola Mena Kaho está localizada no município de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha. Distante 136 km de Porto Alegre, 100 km de Gramado e 40 km de Caxias do Sul.

A vinícola está de portas abertas para receber os apreciadores de vinhos e suco de uva. Além de conhecer seus próprios vinhedos, os turistas poderão conhecer a linha de produção de sucos e vinhos em meio à arquitetura centenária da propriedade.
Após a visitação a unidade fabril, uma agradável degustação dos produtos é realizada na primeira cantina da Família Roman. É nesse espaço que a Mena Kaho começou a escrever sua história, nele as primeiras garrafas foram cuidadosamente produzidas para o consumo da família, ainda na década de 1920.


Origem


A origem da família Mena-Kaho remonta ao fim do Império Romano quando alguns legionários romanos dispersos estabeleceram-se ao norte da Itália. Eram conhecidos como os “Roman”, isto é, “os romanos” e, já não mais soldados do império desfeito, passaram a dedicar-se ao cultivo da terra e ao trabalho artesanal. Para distinguir umas famílias de outras, que eram muitas, todos os que portavam o sobrenome “Roman” com o tempo tiveram agregado um apelido, geralmente relacionado ao próprio trabalho. 

No século XVII, um dos ramos da família Roman passou a ser conhecido com o apelido “Mena-Kaho” que expressa a idéia de viticultor  (em dialeto vêneto, “Mena” = condutor, trabalhador; “Kaho” = ramo de videira) porque seus integrantes dedicavam-se ao cultivo das videiras e a produção artesanal de vinhos.                                                 
Este apelido sobreviveu aos séculos, pois, desde então, a família Roman “Mena-Kaho” continua dedicando-se à produção de vinhos, certamente uma das mais antigas vinícolas do mundo.
Até hoje ainda existe em Mason Vicentino – Maróstica – Itália, a original casa onde a família iniciou a produção de vinhos há cerca de 600 anos (e produz até hoje), origem do apelido Mena-Kaho. Pela arquitetura e materiais empregados na construção dessa casa , semelhantes aos usados no muramento que circunda o Castelo de Maróstica (construído por Cansignorio Scaligero no ano de 1372) estima-se tenha sido erguida no início do século XV .
No ano de 1883, face a dificuldades que assolavam a Europa, parte da família Mena-Kaho emigrou da Itália para o Brasil, constituída do patriarca Felice Fortunato Roman, junto com a esposa Catterina e os filhos Santo Francesco, Margherita, Ângela e Santa, tendo nascido no Brasil o 5º filho, também Felice, estabelecendo-se na Linha Eulália, onde os descendentes do primogênito Santo Francesco Roman permanecem até hoje.


A História no Brasil 


No começo foi difícil, porém a vontade inquebrantável da família superou todos os obstáculos.
Construíram inicialmente sua primeira casa de pedras irregulares, inspirada naquela que viviam na Itália, dedicando-se as variadas atividades agrícolas, dentre elas, o cultivo das videiras e a produção de vinhos. 
Por volta do ano 1920, Santo Francesco (Mena-Kaho) Roman construiu então a moradia definitiva da família em cujo subsolo instalou sua cantina, existente até hoje no local.
Além dessas atividades, também dedicou-se ao transporte de produtos coloniais com uma carreta tracionada por 8 mulas, transportando vinhos acondicionados em barris de madeira, farinha de trigo, farinha de milho, banha, salames, queijos, de sua produção e dos vizinhos, até São Sebastião do Caí e Montenegro onde eram embarcados via fluvial para o centro do País. No retorno, trazia café, sal, tecidos, utensílios domésticos, móveis, constituindo-se, então, na primeira transportadora de Bento Gonçalves.
A casa original que abrigou a família, construída com pedras irregulares por volta do ano de 1885 e também a cantina original, construída por volta de 1920, foram restauradas pelos seus descendentes a partir da linha da filha primogênita Lucia Catarina Roman Cogorni, constituindo-se em valioso patrimônio histórico da colonização italiana na região da Serra Gaúcha e se encontram abertas à visitação.
O vinhedo original, plantado com uvas Isabel nos primórdios do século XX, também foi re-implantado com a mesma variedade, recuperando por inteiro o contexto em que viviam os primeiros imigrantes.
Todavia, a exigência de novas técnicas enológicas resultou na modernização de máquinas e equipamentos e automação dos processos de vinificação (área de vinhos) e pasteurização (área de sucos).
Foram adquiridos tanques de aço inox e uma moderna linha de engarrafamento, além da importação de equipamentos de ponta que colocam a Vinícola Mena-Kao em condições de agregar qualidade aos seus produtos.
Daí que todas as antigas e originais instalações no Brasil foram reformadas, remodeladas e equipadas com modernos equipamentos enológicos com foco na qualidade total.
As modernas práticas de respeito ao meio ambiente também foram aplicadas aos vinhedos próprios, inclusive nos de produtores consorciados, o que permitiu a vanguarda na produção orgânica de vinhos e sucos de uva isentos de agrotóxicos, com certificação de qualidade reconhecida.
O esmero e o capricho na produção artesanal de vinhos e sucos de uva envolvem toda a sua produção anual cuja capacidade é de 60.000 litros de vinhos e 500.000 litros de suco de uva.  


Nossa Missão


Vinícola Mena-Kaho Ltda, compromissada com o resgate da história da família Mena-Kaho e seus descendentes, busca produzir vinhos e sucos de uva com total respeito ao meio ambiente e a saúde do consumidor, como sempre o fizeram os seus ancestrais que por primeiro aportaram nesta terra generosa.
Com este propósito, adota as melhores práticas enológicas com a utilização automatizada dos sistemas de frio e calor que permitem o controle da temperatura, indispensável na produção de vinhos e sucos de uva de qualidade.